Gabinete Português de Leitura recebe exposição do artista plástico Rodrigo Costa

Publicado em 12 September 2016

Conhecido por ser um verdadeiro templo da literatura portuguesa e brasileira, o Gabinete Português de Leitura de Pernambuco (GPL-PE) abre espaço para as artes plásticas. A Sala de Exposições da instituição recebe, a partir das 19h do dia 13 de setembro, a exposição "Escravos Cardíacos das Estrelas", do artista plástico pernambucano, Rodrigo Costa.

A mostra reúne 15 telas e um painel feitos em pintura à óleo e inspirados no poema A Tabacaria, de Fernando Pessoa. A exposição abordará temas que giram em torno, da filosofia existencial, senso de cidadão e seu papel na cidade, solidão, relações amorosas, saber divino, múltiplas personas e arquétipos, sentido da vida e as tantas máscaras sociais encontradas nas entrelinhas de uma sociedade. Nas telas, uma ênfase na anatomia humana, que é uma constante no trabalho de Costa e traz a sensualidade traduzida pelas formas físicas das modelos.

A exposição é aberta ao público e fica em cartaz até o dia 28 de setembro. Na ocasião as obras em exposição estarão à venda.

Serviço:
Exposição "Escravos Cardíacos das Estrelas"
Onde: Gabinete Português de Leitura de Pernambuco (GPL-PE)
Quando: 13 de setembro, a partir das 19h
Acesso: gratuito

A exposição que define uma reflexão pessoal do artista através da literatura portuguesa, achou nesta poesia em particular pensamentos que se encaixam a sentimentos alusivos a sua própria obra, trazendo em telas as sutilezas comportamentais do homem contemporâneo numa instigante linguagem visual, com a sua paleta peculiar de cores.

Rodrigo Costa reúne 13 obras inspiradas no poema de Fernando Pessoa, "A Tabacaria", exposição que define uma reflexão pessoal do artista através da literatura portuguesa, achou nesta poesia em particular pensamentos que se encaixam a sentimentos alusivos a sua própria obra, trazendo em telas as sutilezas comportamentais do homem contemporâneo numa instigante linguagem visual, com a sua paleta peculiar de cores.

Os temas abordados giram em torno, da filosofia existencial, senso de cidadão, e seu papel na cidade, solidão, relações amorosas, saber divino, múltiplas personas e arquétipos, sentido da vida e as tantas máscaras sociais encontradas nas entrelinhas de uma sociedade envolta em mudanças existenciais, causando barreiras a serem levadas pela ânsia de um encontro com a consciência.

O corpo, as pessoas, os rostos, em sua beleza, é uma constante no trabalho de Costa, uma sensualidade traduzida pelas formas físicas das modelos, traduzem uma estética que fala ao espectador. O pintar como um desenhar, um padrão desenvolvido ao longo dos anos, traz leveza e cuidado com a pintura, o corpo humano aqui informa e é através dele que se obtém a comunicação do sentir e contemplar esta arte.

A série traz variações de técnicas , porém sempre pautadas na tinta óleo, e com ênfase em anatomia humana. Uma das obras que se destacam vem a ser "Escravos Cardíacos das Estrelas " que denota o título da exibição. Trata-se de um auto-retrato que define esse momento vivido pelo artista de matar o velho e renascer para um novo, como fazemos todos os dias, quando acordamos, um novo dia se mostra a todos, e um recomeço se apresenta diante de nós.


Multimídia

Coral amigos do São Vicente